Quem nunca se deparou com ingredientes não ortodoxos ao preparar uma refeição ritualística? E quando um dos elementos híbridos insiste em fugir da panela, escalando o braço do cozinheiro para sussurrar em seu ouvido sugestões de tempero?

Em “Corrupiolas Fritas”, uma correspondência de Aleph Ozuas datilografada há mais de 10 anos para estabelecer um diálogo entre gourmets exigentes, acompanhamos o nascimento de um prato que se tornou o que se torna livros, sem se tornar refeição.

Esse livro foi impresso no Selo Patifaria , o texto para o miolo foi datilografado com um máquina de escrever Hermes Baby e os desenhos feitos pela Pati Peccin
A capa impressa com tipos móveis pela Corrupiola Experiências Manuais

Pati Peccin © 2019